ARTIGOS 

Qual a diferença entre Mountain Bike XCO e XCM?

Compartilhe

mountain bike já teve várias evoluções desde sua popularização. Antes, havia apenas o Cross Country (XC), que consistia só em pegar uma bike e pedalar por aí, cruzando montanhas, trilhas, rios e todos os demais obstáculos da natureza. Com o passar do tempo e com necessidades técnicas de mudança na prática do mountain bike, surgiram mais categorias. As mais conhecidas são o cross-country olímpico (XCO) e o trip trail, ou maratona (XCM).

É verdade que ambas as categorias consistem em ter habilidade, força e técnica. O atleta precisa subir, descer e atravessar obstáculos durante horas em cima de uma bike, em estradas de terra, principalmente. Mas apesar dos nomes distintos, muita gente ainda confunde as definições de cada modalidade.

Trip trail ou maratona (XCM)

Essa categoria do mountain bike é caracterizada por ser uma maratona de longos percursos, que variam de 20 a 40 quilômetros. Nela, os trechos são mais diversificados entre terra, trilhas e asfalto. Uma de suas características é que o ponto de chegada pode ser o mesmo ponto de início da prova ou não. Aliás, é muito comum a corrida começar em uma cidade e terminar em outra, por exemplo.

Nessa modalidade do esporte, os atletas precisam estar atentos a alguns cuidados, como ter boa resistência física. Além dela, é necessário um bom controle psicológico, uma vez que são muitos quilômetros de pedalada em ritmo forte.

No XCM, o ciclista também deve levar seu próprio suporte técnico, que inclui ferramentas, câmara de ar e bolsas de hidratação.

Cross Country Olímpico (XCO)

No XCO, o trajeto já é menor, variando de seis a 20 quilômetros, e funciona em circuitos. Ele alterna trechos mais específicos, como terrenos acidentados e uma topografia com muitos aclives e declives. É uma modalidade mais radical que a maratona e, normalmente, as corridas são disputadas em grupo.

A dificuldade técnica é bem mais alta do que no XCM, e exige mais experiência do ciclista. Ele não precisa de tanta resistência física como na outra modalidade, mas carece de mais potência muscular para superar partes técnicas e mais difíceis do trajeto.

Nas competições de XCO, existe sempre uma área de apoio com estrutura necessária para que os atletas não precisem andar com suprimentos básicos, como comida ou água, e nem ferramentas e câmaras de ar.

Diferenças entre as duas modalidades

Cada uma delas exige técnicas e abordagens diferentes do ciclista. Um exemplo interessante é que no XCO, o atleta passa pelo mesmo ponto várias vezes, dando a possibilidade de analisar e melhorar seu desempenho em cada volta dos circuitos.

Já no XCM, a dificuldade maior está na distância a ser percorrida de uma única vez. Portanto, pede muito mais atenção com o terreno desconhecido e, por ser uma prova mais demorada, exige do ciclista mais comprometimento com o seu rendimento na bike.

Cada atleta se sente mais adaptado a uma categoria de mountain bike que, apesar das diferenças, oferece a mesma adrenalina e emoção nas provas. Basta escolher qual combina mais com você e começar a praticar.

Por: Assos Brasil

Veja também